• Cefir nos municípios
  • .
  • Bahia estado voluntário
  • Bahia estado voluntário

Notícias

09/10/2019 18:10

Inema acompanha manchas de óleo no Litoral Norte

Após notícias nas últimas semanas, de que manchas de óleo (provavelmente petróleo bruto) atingiram diversas localidades do litoral do Nordeste, o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Projeto Tamar (órgão vinculado ao Instituto Chico Mendes de Biodiversidade - ICMBio) acionaram suas equipes para acompanhamento, análise dos impactos, abrangência e monitoramento, alinhando com os poderes públicos locais estratégicos para limpeza e contenção dos resíduos. Foi iniciado um trabalho de investigação em conjunto com a Marinha do Brasil, a fim de proceder com as análises e a identificação da origem da mancha de contaminação no mar territorial brasileiro.

O Inema realizou na manhã desta quarta-feira (09) um sobrevoo, partindo da base aérea de Salvador, percorrendo todo o Litoral Norte da Bahia até a divisa com Sergipe, na localidade de Mangue Seco, foz do Rio Real. No trecho compreendido entre a divisa de Salvador com Lauro de Freitas até o município de Mata de São João, nas localidades de Guarajuba e Itacimirim não foram avistadas manchas ou indícios de óleo na areia das praias ou sobre a estrutura rochosa e coralínea da costa.

Já na localidade da Praia do Lord, em Praia do Forte, foram avistados pela equipe de campo, na terça-feira (8), alguns fragmentos de óleo. A partir desse trecho, sentido Sergipe, as aparições de manchas se intensificam na orla do município de Entre Rios, sobretudo na localidade de Porto de Sauípe, onde há aparições de marcas médias e grandes, não só na areia, mas nas rochas costeiras, onde foram visualizadas pelotas de petróleo por toda extensão de praia. A concentração desse material se intensifica na direção norte, no município de Esplanada, na localidade de Baixios.

O trecho com maior incidência é o do litoral do município de Conde, onde se observou uma faixa contínua de pepitas e aparições espaçadas de manchas ao longo de toda a costa, mais intensas na região de Sitio do Conde. No município de Jandaíra a situação se repete, entretanto foi avistada a equipe de limpeza do Centro de Defesa Ambiental (CDA) Petrobras, que já havia recolhido parte das manchas, mas ainda com algumas incidências até a localidade de Mangue Seco.

O Inema vem acompanhando e contribuindo em parceria com as Universidades Federais de Sergipe e Bahia, através do Instituto de Geociências e de Biologia (UFBA), que também participam da operação com técnicos realizando monitoramento dos impactos e coleta dos materiais para análise laboratorial. O órgão ambiental estadual continua acompanhando, por meio da sua equipe de campo, as ações que vem sendo realizadas pelo Ibama, Petrobras e prefeituras municipais.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.