• .

Notícias

01/02/2023 11:20

Com ações integradas e com o tema Agô, Iemanjá, Governo do Estado participa das celebrações no 2 de fevereiro

Em celebração aos 100 anos da festa de Iemanjá, no Rio Vermelho, em Salvador, o Governo do Estado participa da festa, com ações integradas das secretarias estaduais de Turismo (Setur), de Cultura (Secult), de Políticas Para as Mulheres (SPM), do Meio Ambiente (Sema) e de Promoção da Igualdade Racial e dos Povos e Comunidades Tradicionais (Sepromi), até o dia 3 de fevereiro. Serão promovidas ações conjuntas de valorização da festa que celebra a divindade do candomblé e da umbanda, acompanhadas de campanha de conscientização ambiental. O governador Jerônimo Rodrigues estará presente na celebração, a partir das 6h do dia 2 de fevereiro, onde faz visita à Casa de Iemanjá na colônia de pescadores do Rio Vermelho e participa da entrega de presente. Na ocasião, o governador fará atendimento à imprensa.

As secretarias do Governo do Estado irão atuar em pontos estratégicos do bairro do Rio Vermelho, com o tema ‘Agô, Iemanjá’, saudação em iorubá que significa pedir licença ao orixá. Um posto avançado de atendimento aos turistas vai funcionar no Freeshop, na rua João Gomes, com a realização de uma pesquisa sobre o perfil dos visitantes e a distribuição de flores brancas, como oferendas para a Rainha do Mar. No local, estarão disponíveis informações sobre as 13 zonas turísticas do estado, destacando a Baía de Todos-os-Santos, onde a capital está inserida.

No dia 2, com a proposta de refletir sobre a redução dos impactos socioambientais para a festa da rainha do mar, serão realizadas ações de educação ambiental, relançamento do aplicativo ‘Vai dar Praia’, além da campanha de limpeza das praias do Rio Vermelho. A Secretaria do Meio Ambiente conta com o apoio das organizações não-governamentais Rede Mar, Promar, Paciência Viva e a Colônia de Pescadores Z-1, do Rio Vermelho, bem como a Escola de Remo lmuá Vida Leve, a equipe do templo de Umbanda, Tular e o Movimento Mulheres da Encantaria. Após ação de retirada de resíduos das praias, o artista plástico André Fernandes criará uma obra para exposição ‘O mar não está para plástico’, com objetivo de provocar a sensibilização para a problemática do lixo no mar, atrelada à arte.

“O que parece uma simples ação, recolher e destinar corretamente o lixo produzido no nosso cotidiano, se adotada como prática por todos os que frequentam as praias, acaba por ganhar proporções significativas para a proteção dos ecossistemas marinho e costeiro. O projeto acontece às vésperas de uma data muito especial para baianos e turistas, que as homenagens à Rainha do Mar sejam repletas de amor, fraternidade e principalmente com a oferta de presentes sustentáveis, todos unidos para proteger os oceanos, a casa de Iemanjá”, ressaltou o secretário do Meio Ambiente, Eduardo Sodré Martins.

No dia 3, acontece a ação de limpeza da praia do rio Vermelho e Paciência, "O mar não está para plástico e a Remada de Integração Socioambiental, na praia da Preguiça, no Comércio. 

Ações setoriais

Além da presença de fiéis e admiradores da festa de Iemanjá, o evento, um dos mais populares de Salvador, reúne também turistas do Brasil e de outros países. “A transversalidade que envolve turismo, cultura e conscientização ambiental vai garantir uma festa com acolhimento ao turista, valorização das nossas tradições e preservação do mar. Nossa pesquisa irá levantar as características dos visitantes para futuras ações do Governo do Estado”, pontuou o titular da Setur, Maurício Bacelar.

Com o mote ‘O presente é para Iemanjá, mas o respeito é para todas as mulheres’, a equipe da SPM vai distribuir, nas ruas do Rio Vermelho, três mil ventarolas, mil adesivos, além de atuar em abordagens lúdicas de conscientização. Já a Sepromi disponibilizará a unidade móvel do Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa Nelson Mandela para o circuito do festejo, para acolher casos de denúncia durante a Festa de Iemanjá. O ônibus ficará estacionado na Rua da Paciência, próximo à quadra de grama sintética, funcionando da 8h às 16h. Uma equipe multidisciplinar, composta por técnicos das áreas de serviço social, psicologia e direito, realizará o atendimento.

Em articulação da Secult com a Colônia de Pescadores, será entregue no mar, um balaio ecológico como presente para a divindade, feito com materiais orgânicos e biodegradáveis na sua composição. A festa de Iemanjá, realizada no dia 2 de fevereiro, foi reconhecida como Patrimônio Cultural Imaterial de Salvador em 2020.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.