• .

Notícias

04/11/2021 16:40

Servidores da Sema e do Inema conhecem os benefícios do Programa Água Doce

Os servidores que chegaram ao prédio da Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), nesta quinta-feira (04), tiveram a oportunidade de conhecer a qualidade da água dos sistemas de dessalinização do Programa Água Doce (PAD). A ação foi realizada pela equipe da Superintendência de Políticas e Planejamento Ambiental da Sema (SPA) que disponibilizou, na recepção do órgão, materiais informativos sobre  o PAD e um bebedouro com água produzida pelos dessalinizadores.

Uma iniciativa que visa demonstrar a viabilidade e os benefícios propiciados, pelo Programa, à população em situação de vulnerabilidade social residente no semiárido baiano.

A secretária do Meio Ambiente e diretora-geral do Inema, Márcia Telles, destacou que a Bahia é o estado com maior número de dessalinizadores entregues à população. “São 287 equipamentos distribuídos em 55 municípios do semiárido, beneficiando 70 mil pessoas. Eram famílias que utilizavam água de carros-pipas ou sem tratamento, oriundas de barreiros, lagoas e diretamente de poços com águas salobras. O Programa estabeleceu uma política pública permanente de acesso à água de qualidade para o consumo humano, incorporando cuidados ambientais e sociais”, enfatizou.

O superintendente da SPA, Tiago Porto, destacou a importância dos integrantes dos órgãos conhecerem o programa desenvolvido pela secretaria, suas etapas, desde o estudo de viabilidade dos poços ao funcionamento dos equipamentos. “Percebemos que, apesar de já está em atividade há oito anos, muitos servidores do órgão ainda não conheciam o PAD, os objetivos, sua abrangência e tecnologias utilizadas. Por isso pensamos nesta ação de divulgação interna, desta política pública entregue pelo Governo, que já apresenta resultados significativos na melhoria de vida da população atendida, seja no acesso a água de excelente qualidade, seja pela perspectiva, de nas próximas etapas, tornar os sistemas sustentáveis. Uma alternativa de renda para as famílias, por meio da comercialização da água envasada, bem como, na utilização do concentrado para a piscicultura, agricultura e carcinicultura”, explicou.   

Empolgadas com a qualidade da água, as engenheiras Ambientais e Sanitaristas da Central de Atendimento do Inema, Karina Santana e Cleópatra Menezes, relataram a experiência vivida com a ação.  “Nunca tinha consumido água dessalinizada, não percebi diferença se comparada com a mineral que costumo comprar em supermercados”, destacou Santana.

Já Menezes, surpreendeu-se principalmente em saber que tantas pessoas, que sofriam com falta de água para beber, estão sendo atendidas por este Programa. “É emocionante vê como estas ações são capazes de melhorar a qualidade de vida de tantas famílias. Às vezes não nos damos conta da imensidão deste nosso estado, das desigualdades, que coisas que são simples e rotineiras para nós, como beber água tratada, são tão distantes para outras, uma questão de sobrevivência. Fico feliz em saber que trabalho em uma instituição que está mudando esta realidade, todos os envolvidos estão de parabéns”, ressaltou.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.