• .

Notícias

25/09/2021 19:00

Monitor de Focos de Calor auxilia no combate aos incêndios florestais na Bahia

Na luta contra os incêndios florestais o Governo do Estado da Bahia não tem medido esforços para se antecipar a qualquer indício de incêndio e uma das fermentas utilizadas pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) é o Monitor de Focos de Calor. Com os dados gerados pelo Monitor, é possível identificar os locais mais críticos no estado, assim, os técnicos do Inema orientam o Corpo de Bombeiros Militar e brigadistas para concentrarem os esforços e atuação para debelar os focos de incêndios logo no estágio inicial.

Diariamente, por meio de imagens de satélites, o Inema monitora possíveis pontos de incêndios florestais por meio de focos de calor. Com esse monitoramento o Inema elabora e disponibiliza boletins informativos com o total de registros de focos de calor, bem como, a análise de risco de fogo (método de Angström baseado nas condições do tempo vigente no dia) e as condições meteorológicas atuantes na Bahia.

Segundo Eduardo Topázio, superintendente de Inovação e Desenvolvimento Ambiental da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) e diretor de Recursos Hídricos e Monitoramento Ambiental (DIRAM), o sistema que já era utilizado pela autarquia foi incrementado desde setembro de 2020, visando a ajudar na tomada de decisão de forma mais célere e mais segura.

“A equipe de meteorologia do Inema criou um mapa que irá mostrar a densidade de focos de calor em 24h, minimizando assim a possível duplicidade na contagem do número de focos, pois o mesmo ponto pode ser contabilizado por diferentes satélites, dando a falsa impressão que aquela localidade tem maior prioridade de monitoramento e/ou deslocamento de brigada de incêndio”, explicou Topázio.

A tabela de dados de registro dos focos de calor analisa o tipo de bioma da localidade que foi detectada uma fonte de calor e se este ponto se encontra em uma Unidade de Conservação. Os demais dados, horário da detecção, satélite, município e coordenadas geográficas seguem presentes na tabela.

“Além de observar a densidade de focos de calor, este mapa irá contemplar as unidades de conservação estaduais e federais para servir como mais uma ferramenta de conservação ambiental”, concluiu o superintendente.

O Governo do Estado da Bahia, por meio do Programa Bahia Sem Fogo, desde junho, trabalha em parceria com o Corpo de Bombeiros, secretarias estaduais e municipais, lideranças locais, associações, brigadistas e o Prevfogo.
Em junho foi publicada a Portaria Inema de nº 23. 465, que suspende a DQC (declaração de queima controlada) nos municípios que registraram, nos últimos 10 anos, maiores incidências de incêndios florestais na Bahia.

*Canais de denúncia – *A qualquer sinal de incêndio, a população deve ligar para o 193. As denúncias de queimadas ilegais e outros crimes ambientais podem ser feitas pelo telefone 0800 071 1400.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.