• .

Notícias

24/09/2021 13:10

Campanha incentiva a entrega voluntária de aves silvestres em Boipeba

Papa-capim, periquito verde, canário da terra e curió. Essas foram as espécies entregues pelos moradores da Ilha de Boipeba, durante a Campanha de Entrega Voluntária de Aves Silvestres, que faz parte do Projeto de Educação Ambiental para Conservação da Fauna Silvestre no Estado da Bahia, realizado pelo Inema, e que contou com a parceria da Prefeitura de Cairu. 

As atividades de sensibilização e conscientização das comunidades de Boipeba e Moreré foram iniciadas na terça-feira (21) e finalizadas hoje (24). A campanha também será realizada em Morro de São Paulo e Gamboa, entre os dias 05 e 08 de outubro. 

“Os pássaros foram feitos para voarem livres e não ficarem presos. Eu sempre quis que o meu fosse livre, colocava ele no pé de acerola pra ele ir embora, mas ele não voava, então fiquei esses três anos cuidando dele. Hoje fico feliz em saber que ele vai ser colocado na natureza e lá ninguém vai mexer com ele”, conta Maria Auxiliadora, de 71 anos, que tinha um periquito. Dona Dodora, como ela é conhecida em Boipeba, também incentivou o seu filho a entregar um papa-capim que criava em gaiola. 

Já na comunidade de Moreré, foram as crianças que abraçaram a ideia e se intitularam “Guardiões da natureza”, fazendo a entrega voluntária de seus pássaros e se tornando verdadeiros multiplicadores da campanha. 

“Temos muitas ocorrências de animais presos em todas as nove comunidades da APA das Ilhas de Tinharé e Boipeba. Então, as coordenações de Gestão de Fauna e Gestão de Unidades de Conservações do Inema planejaram essa campanha, com o intuito de sensibilizar as pessoas, educar, trocar experiências e dar a oportunidade de entregarem seus animais voluntariamente, antes de acontecer uma fiscalização, onde cabe uma série de sanções”, ressaltou a gestora da APA, Ana Carla Rocha. 

“Essas aves soltas na natureza tem uma grande importância para a biodiversidade, pois são dispersores de sementes e, portanto, responsáveis por construir florestas”, destacou a técnica de Gestão de Fauna do Inema, Rosane Barreto. 

As aves silvestres serão encaminhadas para os Cetas Estaduais do Inema, onde serão avaliadas e estando aptas, serão reintroduzidas à natureza. “Todas as aves vão passar por triagem para ver o estado de saúde e se estão livres de qualquer tipo de doença. Elas passam por um período de quarentena e depois por uma avaliação comportamental feita por um biólogo. Após esse processo, vão ser readaptadas por etapas, primeiro em recinto de adaptação, depois em viveiros e por fim serão liberadas em Áreas de Soltura de Animais Silvestres (ASAS), cadastradas pelo órgão”, explica o veterinário do CETAS, Caio Almeida. 

Para fazer a entrega voluntária em Salvador ou em outra região do estado, basta entrar em contato pelos Cetas Estaduais do Inema, através do Disque Resgate (71) 99661-3998.

Crime ambiental - A Posse de Animais Silvestres sem autorização ambiental é crime previsto na Lei  de Crime Ambiental nº 9.605/98, porém para quem entrega o animal de forma voluntária fica isento de multa.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.