• Orientações Covid 19
  • .
  • .

Notícias

08/06/2020 17:00

Em live, educadores defendem novas posturas em defesa do Meio Ambiente

A Semana do Meio Ambiente in Live, realizada pelas secretarias estaduais da Educação (SEC) e do Meio Ambiente (SEMA), em parceria com a Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental do Estado da Bahia (CIEA), encerrou nesta sexta-feira (5), data em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente. A programação, que constou de uma série de lives voltadas às discussões sobre Educação Ambiental em tempos de pandemia, teve como último tema “Meio ambiente, vida e coexistência”, com a socióloga e escritora Moema Viezzer e a antropóloga e gestora do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (CEMADEN), Rachel Trajber. A live está registrada no  endereço https://www.youtube.com/watch?v=afNY3imxCIA

O coordenador de Educação Ambiental e Saúde da SEC, Fabio Barbosa, ressaltou a importância do encontro virtual, que teve como tema geral “Reflexões sobre Educação Ambiental em tempos de pandemia”. “Precisamos reforçar o compromisso com o meio ambiente e, principalmente, entendendo este em suas múltiplas e complexas relações, envolvendo aspectos ecológicos, psicológicos, legais, políticos, sociais, econômicos, científicos, históricos, culturais, tecnológicos, espirituais, éticos e pedagógicos. Neste sentido, é fundamental a promoção de discussões, considerando os aspectos socioambientais nas escolas e a formação de sujeitos ambientalmente educados”.

O diretor da SEMA, José Carlos Oliveira, que mediou o debate desta sexta-feira, também falou sobre o conteúdo das discussões. “Concluímos a Semana do Meio Ambiente com uma temática que desafia a sociedade a refletir sobre a continuidade dos seres vivos e sua coexistência na casa comum: o planeta terra. Desastres socioambientais, relações e conflitos sociais têm gerado uma situação de anomia, de desorganização do tecido social. Essa live serviu para mostrar que existem caminhos, soluções que farão com que a sociedade humana reflita sobre o seu desenvolvimento e aponte para outros mais sustentáveis, solidários e inclusivos em uma relação saudável com a natureza”.

Mãe-Terra – Os desastres que a humanidade está passando na atualidade foram destacados pela gestora do CENADEN, Rachel Trajber. “Os desastres, a exemplo da pandemia a que estamos atravessando, não são naturais, são socioambientais e impactam em todas as nossas rotinas, provocando muita dor e perdas. Os desastres se somam e se multiplicam, e hoje contabilizamos não só desastres políticos, mas também no que se referem à seca, às inundações, às queimadas nas florestas. Como educadores, precisamos envolver as comunidades escolares, as famílias dos estudantes em uma campanha conjunta de aprendizagem para prevenir os desastres socioambientais”.

Moema Viezzer reforçou a importância da Educação Ambiental para se buscar uma sociedade sustentável. “Os desastres acontecem em consequência da ação humana e a Mãe-Terra devolve com, por exemplo, a pandemia do Coronavírus. A gente fala dos direitos humanos, que é algo tão importante, mas ficou claro que eles não são possíveis de forma individual, temos que pensar enquanto sociedade. Ou seja, não dá para pensarmos em direitos humanos sem considerarmos os direitos da Mãe Terra, porque não existe justiça social sem justiça ambiental. Respeitar a integridade ecológica é a grande lição que estamos tendo e que esta seja discutida com toda a sociedade e na educação formal”.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.