• Orientações Covid 19
  • .
  • .

Notícias

12/12/2019 17:40

Maragojipe: Sema participa de seminário sobre Projeto CO2 Manguezal

Representantes da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) participaram nesta quinta feira (12), na cidade de Maragogipe, do Seminário de apresentação dos resultados das ações do projeto CO2 Manguezal na Fundação Vovó do Mangue, no biênio 2018-2019. O evento reafirmou o compromisso da fundação com o reflorestamento e conservação do manguezal, que incluiu a produção de novas mudas, replantio e limpeza da área e atividades de educação ambiental para parceiros, estudantes, pesquisadores e interessados na temática ambiental.

“O projeto alcançou o objetivo, principalmente na área da educação ambiental, com o público infantil, e com a comunidade de pescadores e marisqueiras, além dos estudos científicos na captura de carbono, que culminou no lançamento do livro”, destaca Luís Carlos, membro colaborador da fundação Vovó do Mangue. Com 22 anos de experiência na realização de ações socioambientais, a Fundação Vovó do Mangue desenvolve projetos nas áreas de educação, cultura, esporte e inclusão socioprodutiva, valorizando sempre a consciência da comunidade.

A Bahia possui a maior zona costeira e marinha e a Sema, através do Gerenciamento Costeiro da Bahia (Gerco), tem como uma das prioridades a implantação de Unidades de Recuperação de Áreas Degradadas dos Manguezais. "Buscamos iniciar a mobilização social para ajudar na promoção do planejamento local, tendo como foco não só as questões dos manguezais, mas também da gestão do território costeiro e marinho e a ampliação da governança territorial”, explica o técnico da Sema, Rosalvo Junior.

Lançamento do livro

Durante o evento, ocorreu o lançamento do livro “CO2 Manguezal - Estudos Científicos”, conduzido pela professora doutora em Biologia Vegetal da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), Alessandra Nasser Caiafa. O livro mostra pontos sobre a contribuição da mata atlântica e seus componentes para a conservação dos manguezais, além de estudos realizados por seis pesquisadores ligados ao Laboratório de Ecologia Vegetal e Restauração Ecológica (LEVRE), e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO).

.
 
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.