• Cefir nos municípios
  • .
  • .
  • Bahia estado voluntário
  • Bahia estado voluntário

Notícias

25/10/2019 19:10

Comando Unificado delibera ações de “pesca” do óleo na zona costeira

Usar o conhecimento empírico que os pescadores artesanais detém sobre a dinâmica das marés, correntes e ventos, e por onde as manchas de óleo chegam na costa do litoral baiano, foi a alternativa apresentada pelos professores Miguel Accioly, da Universidade Federal da Bahia (Ufba), e George Olavo, da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), para impedir a entrada do petróleo nos estuários e manguezais, preservando o trânsito da fauna. A proposta foi encaminhada e deliberada pelo Comando Unificado de Incidentes, que se reuniu na manhã desta sexta-feira (25) na sede do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), e contou com a presença do Secretário do Meio Ambiente, João Carlos Oliveira, e da diretora-geral do Inema, Márcia Telles.

A Bahia Pesca fará a aquisição das redes com a compra inicial de 100 metros, no valor de R$ 11 mil, para ação piloto a ser realizada na próxima semana. O Inema oferecerá suporte logístico e técnico, e os professores orientarão a atividade. Caso os pescadores obtenham êxito, a ação será replicada nos estuários do Litoral Norte e Litoral Sul que apresentarem condições que permitam esta ação. “O óleo cru, por sua densidade e volume, ficará retido na rede e será direcionado para a praia, impedindo sua fragmentação e possibilitando a coleta antes que atinja os manguezais, áreas mais sensíveis à contaminação”, explicou Accioly, afirmando ainda que o trabalho poderá ser replicado no Litoral Sul, mesmo com faixas mais extensas de entrada dos estuários.

Para o secretário do Meio Ambiente, João Carlos Oliveira, as medidas protetivas são extremamente importantes, principalmente pela inércia dos órgãos federais nas ações de contenção do óleo. “Todos os esforços estão sendo empreendidos para que, além da limpeza das praias, que é extremamente necessária, possamos conter a chegada do óleo nos estuários, manguezais e recifes costeiros, evitando maiores prejuízos, principalmente, aos pescadores e marisqueiras que vivem da pesca artesanal”, afirmou o secretário.

Paralelo a esta ação de “pesca”, na próxima segunda, terça e quarta-feira (28, 29 e 30 de outubro) técnicos do Inema, Ibama, Petrobras, Marinha e Ufba farão uma avaliação de barco nos nove estuários do Litoral Norte. O objetivo é a análise da viabilidade de instalação de barreiras de contenção para proteção dessas áreas mais sensíveis à contaminação do petróleo, uma demanda do Governo do Estado à Marinha do Brasil. “A nossa reivindicação é por uma análise técnica que avalie a efetividade da instalação de estruturas de contenção para proteção dos estuários. O objetivo é atestar através de subsídios técnicos a inviabilidade desta ação, considerando que este é o argumento apresentado pela Marinha do Brasil para a não contenção do óleo na entrada dos estuários”, afirmou Márcia Telles.

Participaram também da reunião do Comando, o Coronel Francisco Telles, Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia, Victor Gantois, Superintendente Adjunto da Defesa Civil do Estado, Clarissa Amaral, Superintendente da Sema, Hortênsia Gomes, Promotora do Ministério Público da Bahia, Marcos Rocha, Assessor Técnico da Bahia Pesca, Eduardo Rodrigues, técnico da Secretaria de Agricultura e Pesca, Alex França, técnico do Ibama, Camila Caricchio, da Marinha, Marcos Machado, técnico do Inema, e Gilvan Souza, Scretrário de Desenvolvimento Urbano de Camaçari e representante dos municípios do Litoral Norte.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.