• .
  • .

Notícias

19/08/2019 18:20

Secretaria do Meio Ambiente apoia o Projeto Cidades Sustentáveis

O secretário do Meio Ambiente, João Carlos Oliveira, participará da Conferência Internacional Cidades Sustentáveis, em São Paulo


Metade da humanidade vive atualmente nas cidades. Em 2030, serão 60% os que moram nessas regiões e, em 2050, o total deverá chegar a 70%. No Brasil, a população urbana é de 85%. E, na medida em que as cidades vão crescendo em tamanho e população, aumenta também a dificuldade de se manter o equilíbrio espacial, social e ambiental. Para sensibilizar, mobilizar e oferecer ferramentas para que as cidades brasileiras se desenvolvam de forma econômica, social e ambientalmente sustentável, o Programa Cidades Sustentáveis vem estabelecendo parcerias por meio da adesão dos municípios aos compromissos dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas.

Nesta segunda-feira (19), a coordenadora de Mobilização do Programa Cidades Sustentáveis, Zuleica Goulart, apresentou ao secretário do Meio Ambiente, João Carlos Oliveira, à superintendente de Inovação e Desenvolvimento Ambiental da Secretaria do Meio Ambiente (Sema), Clarissa Amaral, e ao assessor técnico da Sema, Pedro Tojo, a proposta da Plataforma do Conhecimento Cidades Sustentáveis, que será lançada em setembro na Conferência Internacional Cidades Sustentáveis, na cidade de São Paulo.

“Os desafios para a vida urbana são grandes, e precisamos estar alinhados, estado e municípios, para uma agenda integrada que visa práticas sustentáveis. A Bahia é parceira do Programa Cidades Sustentáveis, e estaremos empenhados para que os municípios baianos assumam esse compromisso com o meio ambiente”, afirmou o secretário João Carlos, que participará da conferência, em setembro. Atualmente, 14 capitais e 215 cidades brasileiras aderiram ao programa.

“O apoio da Secretaria do Meio Ambiente é fundamental para que tenhamos capilaridade no interior do estado e possamos provocar a adesão e o compromisso do maior número de prefeituras baianas. A Plataforma do Conhecimento, que será lançada em setembro, vai oferecer novas ferramentas para os municípios, como documentos de orientação técnica, programas de capacitação, banco de boas práticas e módulos de ensino a distância. A proposta é criar uma metodologia de planejamento urbano integrado que possa ser replicado para qualquer cidade. E, dessa forma, termos cada vez mais cidades engajadas com a agenda de desenvolvimento sustentável”, explicou Zuleica.

A Conferência Internacional Cidades Sustentáveis será realizada em parceria com o Banco Mundial e visa à promoção de práticas urbanas sustentáveis, a valorização dos gestores públicos, a ampliação da troca de experiências e a difusão de boas práticas de municípios. Durante o encontro, será lançada a Plataforma do Conhecimento Cidades Sustentáveis, e entregue o Prêmio Cidades Sustentáveis. Também serão apresentadas experiências nacionais e internacionais exitosas divididas em três eixos: Aprofundamento da Democracia, Redução das Desigualdades e Mudanças Climáticas.

Desenvolvimento urbano sustentável - Ainda nesta segunda-feira, foi apresentada à equipe da Sema a proposta do ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade da América do Sul, rede global de mais de 1.750 governos locais e regionais comprometida com o desenvolvimento urbano sustentável. O secretário executivo da instituição, Rodrigo Oliveira Perpétuo explicou o objetivo da rede na promoção da governança participativa e planejamento do desenvolvimento sustentável local, destacando a execução de projetos nas temáticas de Clima e Desenvolvimento de Baixo Carbono, Resiliência, Resíduos Sólidos, Compras Públicas Sustentáveis e Biodiversidade Urbana. 

As duas agendas são resultados das discussões realizadas durante o I Fórum Internacional do Meio Ambiente e Economia Azul.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.