• .
  • .

Notícias

28/07/2019 20:00

Secretário visita Centro Estadual de Educação Profissional do Chocolate

O secretário do Meio Ambiente, João Carlos Oliveira, fez uma visita técnica ao Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) do Chocolate Nelson Schaun, em Ilhéus, na tarde deste sábado (27). O secretário, e o assessor especial da Secretaria do Meio Ambiente (Sema), Durval Libânio, foram recepcionados pelo diretor do CEEP, Julierme Barros.

O CEEP possui cursos nas áreas de logística, análises clínicas, teatro, agroindústria, eletromecânica, guia de turismo e hospedagem. "Nossos cursos são todos ligados à economia cacaueira, e seu apelo turístico e cultural. Atualmente, temos matriculados 1.633 alunos, em sua maioria moradores dos distritos e filhos de agricultores familiares. Este é o terceiro maior CEEP do estado em estrutura física", explicou o diretor.

O centro conta com diversos laboratórios e um setor específico de integração estágio e mundo do trabalho, para direcionar os estudantes aos estágios em Ilhéus, com parcerias estratégicas com empresas da região. Na escola, os alunos contam ainda com um escritório de turismo, e uma loja para exposição e, futuramente, venda dos produtos, que vão desde o Nibs, ao cacau artesanal de alta qualidade.

"Nós estamos aqui acompanhando o estreitamento da educação com o campo profissional. Essa experiência mostra o resultado exitoso da produção do chocolate associado à educação, à cultura local, e sobretudo, com um viés sustentável, respeitando e preservando o meio ambiente. Agradeço ao diretor pelo brilhante trabalho, e ao nosso assessor, Durval Libânio, que tem uma atuação importante neste centro", afirmou o secretário.

Para o assessor da Sema, Durval Libânio, outro papel fundamental do CEEP é proporcionar uma aproximação com a comunidade local. "Nossa proposta é que a comunidade venha desenvolver projetos aqui, no Escritório Criativo, e que possa, assim como os alunos, saírem daqui com a sua barra de chocolate pronta. Temos ainda em andamento a agência de turismo, para inserir o aluno no mercado de trabalho desde o início da sua formação. Assim, pretendemos trabalhar toda a vocação da cadeia do cacau de forma estruturada, que foi pensada por um ilustre ilheense, Nelson Schaun, que dá nome ao Centro", afirmou Durval.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.