• .
  • Cerrado Bahia
  • .

Notícias

06/11/2018 16:20

Programa Água Doce realiza Encontros Regionais com 145 comunidades

Do dia 25 de outubro até 10 de novembro, a Secretaria do Meio Ambiente (Sema) realiza Encontros Regionais para Monitoramento e Manutenção do Programa Água Doce (PAD) na Bahia. As atividades acontecem nos municípios de Brumado (25/10), Serrinha (30 e 31/10), Juazeiro (06/11), Jacobina (08/11) e Jeremoabo (10/11), onde técnicos da Sema, da Companhia de Engenharia e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb) e da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR/SDR) escutam as comunidades beneficiadas para avaliar a situação das obras civis, dos sistemas de dessalinização e dos arranjos institucionais e acordos de gestão. Participam dos encontros, representantes (operadores e membros do núcleo gestor local) das 145 comunidades beneficiadas na primeira etapa do programa.

O PAD é realizado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), coordenado na Bahia pela Sema e executado pela Cerb/SIHS. A Sema assinou contrato de R$ 7,7 milhões com a CAR para prestar o serviço técnico de monitoramento e manutenção dos sistemas de dessalinização em 295 localidades da região semiárida do Estado da Bahia, sendo 145 da primeira etapa e 150 da segunda etapa, ainda em implantação.  A atividade de monitoramento inclui os componentes Mobilização social (revisão dos acordos de gestão junto às comunidades), Obra civil (avaliação das condições e manutenção da infraestrutura civil) e Equipamento de dessalinização (manutenção preventiva e corretiva dos equipamentos).

PAD Bahia - O investimento total previsto para o PAD na Bahia é de R$ 61,8 milhões, com meta de implantar 385 sistemas de dessalinização sustentável, em 67 municípios prioritários, configurando-se o maior convênio com o MMA. A primeira etapa, já concluída, executou R$ 22,9 milhões em obras de implantação e recuperação de 145 sistemas de dessalinização. Na segunda etapa, em implantação, foram licitados mais 150 sistemas de dessalinização com investimento global de R$ 27,3 milhões. Na terceira etapa, prevista para 2019/20 serão implantados mais 90 sistemas de dessalinização.

A cada etapa, a metodologia prevê três momentos: diagnósticos nas localidades e elaboração os projetos executivos dos sistemas de dessalinização; implantação dos sistemas de dessalinização, através das obras civis e instalação dos dessalinizadores, da construção dos acordos de gestão compartilhada e das oficinas do componente sustentabilidade ambiental; e o monitoramento e manutenção dos sistemas, incluindo todos os componentes técnicos do PAD (obras civis, mobilização social e sustentabilidade ambiental).
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.