• Cefir nos municípios
  • Prêmio de boias práticas 2017
  • .

Notícias

17/05/2017 16:20

Comunidades beneficias pelo Programa Água Doce recebem oficinas de capacitação

A Secretaria do Meio ambiente está realizando, durante o mês de maio, oficinas de Sustentabilidade Ambiental nas comunidades beneficiadas pelo Programa Água Doce (PAD) com o objetivo de sensibilizar e capacitar os beneficiários quanto aos procedimentos para manutenção da qualidade da água fornecida pelos sistemas de dessalinização. As atividades contemplam 16 comunidades em 11 encontros, que acontecem entre os dias 16 e 24 de maio, em cinco municípios do semiárido baiano.

O Programa Água Doce transforma água salobra de poço em água potável da mais alta qualidade para o consumo humano, através da implantação de sistemas sustentáveis de dessalinização no semiárido, incentivando a autonomia das comunidades na gestão do seu mais precioso recurso natural. O programa tem o compromisso de garantir o uso sustentável dos recursos hídricos, promovendo a convivência com o semiárido a partir da sustentabilidade ambiental. Sendo assim, o componente Sustentabilidade Ambiental é de grande relevância e inclui cinco dimensões (ambiental, social, econômica, espacial e cultural) à ação.

Na Bahia, o PAD é coordenado pela Secretaria do Meio Ambiente (Sema), com parceria, na execução das obras civis, da Companhia de Engenharia e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb), e recursos do Ministério do Meio Ambiente, além da participação dos municípios e das comunidades beneficiadas na gestão e manutenção dos sistemas.

Oficinas - As oficinas foram iniciadas no último dia 16 de maio, em Itiúba (comunidades de Ponta Baixa e Caldeirã) e Monte Santo (Lagoa Bonita e Salgado). Dia 17, foram contempladas as comunidades rurais de Manuel Patrício, Cruz II do Salitre e Pateiro, no município de Juazeiro.

Em Juazeiro, a atividade será realizada ainda nos dias 18 (Veneza), 19 (Bargado) e 20 (Juvenal e Campo Grande). Dia 22, será contemplada a comunidade de Caldeirão do Almeida, em Uauá. Dia 23, Poço do Cavalo, em Quijingue. E dia 24, também em Quijingue, a atividade será para as comunidades do Poço da Pedra e Jurema.

Além dos moradores das comunidades, participam, prefeituras municipais, professores, profissionais de saúde (Agentes Comunitários de Saúde, médicos, enfermeiros) e lideranças locais.

Desde a implantação da primeira etapa do programa na Bahia, o PAD totalizou 145 sistemas de dessalinização, em 26 municípios. O programa tem previsão de implantar mais 150 unidades, contemplando 48 municípios. A previsão total de investimento é em torno de R$ 62 milhões, com recursos do Ministério do Meio Ambiente.

Sistema de dessalinização - O sistema é, basicamente, composto pelo poço, de onde é puxada a água salobra, que vai para o dessalinizador, equipamento que tem uma tripla membrana com microporos que filtram a água, retendo o excesso de sais minerais, além de retirar totalmente o flúor, o nitrato, bactérias e vírus. O resultado é uma água purificada e com quantidades ideais de sais minerais para o organismo, com qualidade superior à água pluvial.

O efluente (concentrado das substâncias e sais retidos) é canalizado para um tanque com lona, onde a comunidade pode criar tilápias, ou irrigar culturas resistentes aos sais, como a erva-sal, que serve para alimentar caprinos e ovinos, entre outros.

.

 


Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.