• Mapeamento
  • CADASTRO ESTADUAL DE ENTIDADES SOCIOAMBIENTALISTAS
  • Bahia Rural
  • Cefir nos municípios
  • Governo - Anel Viário de Candeias
  • Governo - Hospital N. S.do Bom Sucesso em Cruz das Almas

Notícias

16/02/2017 09:00

Sema realiza visitas técnicas para elaboração do Plano de Revitalização do Rio Cachoeira

O Plano de Revitalização do Rio Cachoeira é uma ação do Programa de Desenvolvimento Ambiental (PDA – Bahia), desenhado pela Secretaria do Meio Ambiente (SEMA) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Esse Plano visa à recuperação e preservação de nascentes e cursos d’água na Bacia do Rio Cachoeira, bem como o desenvolvimento de ações que promovam melhoria na qualidade dos corpos d’água.

Desde 2015, são desenvolvidas ações como o diagnóstico ambiental e cadastramento de 300 propriedades (de até quatro módulos fiscais) no Cefir, restauração produtiva de 150 hectares em áreas para conservação, e a elaboração do Plano de Revitalização da Bacia do Rio Cachoeira, que contará com um Plano de Governança e um banco de projetos estruturantes, com o objetivo de recuperar e preservar a Bacia Hidrográfica do Rio Cachoeira (BHRC).

Neste mês, dando continuidade ao Projeto Cachoeira, a Sema realizou visitas técnicas nos assentamentos dos municípios de Ilhéus, Ibicaraí, Itabuna, além da cidade de Itororó, que foram contemplados com o processo de restauração, com objetivo de analisar as áreas que estão sendo desenvolvidas ações e plantios. Além de iniciar a mobilização pela revitalização da bacia, visando fomentar o diálogo com os atores e as instituições consideradas importantes na revitalização da Bacia do Rio Cachoeira.

Para a coordenadora da Diretoria de Educação Ambiental da Sema, Iara Morena, é importante ressaltar o interesse que a secretaria vem apresentando em todos esses processos de restauração da bacia e, principalmente, a mobilização. Uma ação paralela, para que os atores participem e conheçam esse estudo. “O Estado e os municípios têm suas responsabilidades. A sociedade civil, as entidades e os agricultores também. Então, mobilizamos esses atores em prol da revitalização, para depois que esses contratos acabarem o processo continue, porque revitalizar é uma coisa de médio e longo prazo”, finalizou.

A coordenadora de Programas e Projetos de Biodiversidade e Florestas da secretaria, Luciana Santa Rita, salientou a importância dos Comitês de Bacias Hidrográficas. “Os Comitês são instituições perpétuas e que independem de gestões de Governo. São essenciais para as orientações dos planos estratégicos para bacias hidrográficas”, disse.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.